Após três meses de funcionamento, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Norte foi avaliada como excelente por 87,5% dos usuários. Os pacientes, que foram atendidos no serviço, responderam a uma pesquisa de satisfação, sem precisar se identificar, disponível nos totens instalados no local.

Marcio Boeira, de 34 anos, esteve na unidade no dia 8 de dezembro, acompanhando a sogra Dinamara da Silva, que apresentava dores no peito. Ele destacou a eficiência do atendimento. “Além de uma ótima consulta médica, ela fez raio-x e eletro do coração. Saiu com o resultado dos exames, o diagnóstico e a receita para retirar a medicação na Unidade Básica de Saúde (UBS) perto de casa. Em resumo, a queixa foi resolvida”, afirmou o morador do bairro Fátima.

Kelly Cristina Pereira, de 33 anos, preocupada com os problemas respiratórios da filha Fabielly Pereira Santana, 4 anos, procurou a UPA no mês de novembro. A moradora do bairro Serrano elogiou a agilidade e o cuidado de toda equipe. “Ao chegarmos, logo fizemos o cadastro e, em seguida, passamos pela triagem. Pouco tempo depois, já estávamos falando com o médico. Ele foi muito esclarecedor, explicou as causas do problema da Fabielly, nos orientou como lidar com isso e passou a medicação”, contou. Kelly indica o serviço para quem precisa de atendimento de urgência ou emergência. “Fiquei muito satisfeita, pois toda a equipe foi atenciosa e se mostrou preocupada com o bem-estar da minha filha. Já tive plano privado de saúde, mas nunca fui tão bem atendida”, declarou.

A diretora da UPA, Eliana Ferreira, afirma que a qualidade do atendimento prestado à população está sendo monitorada constantemente. “Verificamos que, entre 17h e 22h, a demanda do serviço aumenta. Para manter a qualidade, desde 1º de dezembro, a escala médica conta com um profissional a mais neste período”, informa. “A escala usual seria de três clínicos e dois pediatras durante o dia e dois clínicos e dois pediatras à noite”, comenta Eliana.

A UPA funciona por meio de uma gestão compartilhada entre a prefeitura e o IGH. Encontros entre os dois órgãos estão sendo realizados para avaliação e estabelecimento de metas de trabalho. “O IGH tem clareza da sua missão ao participar de uma gestão compartilhada. Responde às necessidades de ajustes e busca a qualificação constante. Desenvolvemos um trabalho sistemático de alinhamento da unidade com os demais serviços da rede. Tudo isso, se reflete na qualidade do serviço ofertado à população”, diz a secretária da Saúde, Deysi Piovesan.

Em três meses de funcionamento, a UPA Zona Norte atendeu 17.104 pessoas. Em média, 192 pacientes buscam os serviços da unidade diariamente. Do total de usuários, 72% são adultos e 28%, crianças. A UPA é o segundo serviço 24 horas que o Município oferece via Sistema Único de Saúde (SUS) para toda a população de Caxias do Sul.

“A UPA integra a rede municipal de serviços públicos de saúde. Todo usuário que procurar a unidade será atendido”, conclui a secretária Deysi.

A Secretaria Municipal de Saúde tem orientado os usuários da rede básica de saúde para que procurem também a UPA Zona Norte em casos de urgência ou emergência. A intenção é que, dessa forma, a unidade atinja a capacidade total de 10,5 mil atendimentos mensais.