Foi realizado no Hospital Regional Deputado Luis Eduardo Magalhães, em Porto Seguro, uma Oficina de Sensibilização dos Profissionais do SUS no Cuidado Intercultural à Mulher Indígena. Promovido pela Secretaria da Saúde do Estado (SESAB), por meio da Coordenação de Promoção da Equidade em Saúde, o objetivo é qualificar as equipes que têm contato direto com o usuário indígena.

No evento foram abordados temas como legislação específica, cultura dos povos indígenas e acolhimento em saúde. Essa é a nona Unidade no estado que recebe a oficina, e a consultora que ministrou o debate, destacou a participação dos índios como essencial para compreender melhor as demandas da comunidade. “ O ambiente de hospital não é o habitual para eles. É pensando nisso que se torna necessária a atenção especial para essa mulher que sai da aldeia para ter um parto de risco, por exemplo, e esse acolhimento diferenciado só acontece quando as equipes reconhecem as especificidades desses povos. E foi exatamente o que aconteceu aqui hoje”, pontuou Nívea Maria.

Além da orientação das equipes, ainda com o intuito de adequar o atendimento nos serviços especializados aos povos indígenas, o Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que administra o HRDLEM , contratou uma enfermeira indígena para facilitar o acesso dessa etnia à saúde. “É fundamental conhecermos as tradições e cultura da população indígena para melhor dialogar, acolher e qualificar nossos atendimentos”, ressaltou Thais Fraga, diretora do Hospital.

As lideranças das aldeias agradeceram a oportunidade de aproximação com a Unidade Hospitalar que é referência na região e vai proporcionar um acolhimento cada vez mais sensível às suas particularidades. “Voltamos para a aldeia muito satisfeitos em poder dizer que somos bem-vindos aqui, pois o Luis Eduardo se preocupa com nosso povo e quer fazer o melhor por nós”, relatou Samingo Pataxó, conselheiro de saúde de Coroa Vermelha.